Resenha – Testemunha de Acusação (Witness for the Prosecution)

Olá galera, Aqui é o Rogério Bem! Estou aqui de volta, e desta vez venho trazer-lhes um conteúdo de magníficos filmes antigos que vocês devem assistir com a família.

Nestas minhas análises irei trazer um apanhado de grandes filmes, que vão desde a década de 30 até algo mais atual. Dentre estes, pode ser que eu deixe passar algum filme interessante, então opine, comente e deixe a sua lista de filmes fascinantes, para assim eu poder assistir também e trazer-lhes uma resenha bastante extrovertida e instigante.

E para começarmos com chave de ouro, trago uma análise de Testemunha de Acusação (Witness for the Prosecution no original).

testemunha

Este é um filme estadunidense de 1957, de drama e suspense policial, todo em preto e branco, dirigido por Billy Wilder, roteirizado por Billy Wilder e Harry Kurnitz e adaptado por Larry Marcus, que se baseou em uma adaptação teatral, que por sua vez, foi baseada em um conto de mesmo nome, da então celebre autora de livros policiais Agatha Christie.
O filme foi bastante ampliado, diferenciando-se assim da peça teatral.

witnessfortheprosecution_2

O enredo conta à história de Leonard Stephen Vole (Tyrone Power) que é acusado de assassinar a Srta. Emily French (Norma Varden), uma mulher rica e mais velha que se apaixonou por ele. Por sua vez, Leonard procura a ajuda do veterano e astuto advogado Sir Wilfrid Robarts (Charles Laughton) que está se recuperando de um ataque do coração, e que por sua vez, necessita entrar em uma dieta, que o proíbe de ingerir bebidas alcoólicas e de se envolver em casos complicados.

Ele é então cuidado e vigiado pela cômica enfermeira Srta. Plimsoll (Elsa Lanchester), mas, o amor e a atração pelo seu trabalho é algo muito forte, especialmente quando o caso é complicado.
O único álibi de Vole é o testemunho da sua esposa, Christine Vole (Marlene Dietrich), uma mulher fria e calculista.

witness-for-prosecution

A grande surpresa ocorre quando Christine é chamada para ser testemunha de acusação no julgamento!
O filme se passa a maior parte dentro do tribunal e no escritório de Sir Wilfrid, mas nem por isso ele deixa de ser interessante e surpreendente.

Podemos visualizar e sentir a emoção transmitida pelos atores em suas atuações memoráveis, com grande destaque aos atores principais da trama: Tyrone Power, Marlene Dietrich, Elsa Lanchester e Charles Laughton.

witnessfortheprosecution

Em minha opinião Charles, Tyrone e Marlene foram fundamentais em suas interpretações, sem eles o filme não teria surtido o efeito que foi levado à plateia da época e que até hoje conquista quem o assiste. No entanto, mesmo com tantas ótimas atuações, a única a levar um prêmio para casa foi Elsa Lanchester que recebeu o Globo de Ouro em 1958 de melhor atriz coadjuvante, por interpretar a enfermeira Srta. Plimsoll. Além disso, o filme teve seis indicações ao Oscar e outras indicações ao Globo de Ouro também.

Com uma trilha sonora clássica de filmes daquela época, Testemunha de Acusação irá te prender do começo até o fim…

Não posso dizer muito mais sobre o que realmente acontece, mas o desfecho que lhe espera é incrível e inesperado. Tanto que, ao final do filme, quando os créditos passam pela tela uma voz anuncia a seguinte frase:

“A administração deste cinema sugere que, para que seus amigos que ainda não viram o filme possam melhor desfrutá-lo, você não divulgue para ninguém o segredo do final de Testemunha de Acusação”.

E é com essa mensagem intrigante e instigante, que eu lhes digo, assistam e tentem descobrir o mistério

witness-for-prosecution-cover

Ficha Técnica

Título no Brasil: Testemunha de Acusação
Título Original: Witness for the Prosecution
Ano de Lançamento: 1957
Gênero: Drama, Suspense
País de Origem: Estados Unidos
Duração: 116 minutos
Elenco: Ian Wolfe, Norma Varden, Ruta Lee, Tyrone Power, Marlene Dietrich, Charles Laughton, Elsa Lanchester, Torin Thatcher
Direção: Billy Wilder
Estúdio Distrib.: Classic Line

Bem

Bem

Adoro diversas coisas, entre elas, as melhores são: Filmes, Livros, Games e fazer Teatro....
Sou meio doido....kkkk....
Minha alegria está em estampar um sorriso nas pessoas !!!
Bem