Resenha – Resident Evil: A Conspiração Umbrella

“Raccoon City: uma comunidade remota nas montanhas é subitamente vítima de uma série de assassinatos grotescos, que parecem estar ligados à floresta que cerca a cidade. Rumores bizarros começam a se espalhar, descrevendo ataques de criaturas violentas, algumas humanas… E outras não! As vítimas parecem ter sido parcialmente devoradas.

No epicentro dessas mortes está a sombria mansão que pertence à misteriosa Corporação Umbrella. Durante anos a Umbrella tem conduzido, dentro da propriedade, pesquisas genéticas de alto custo e sem supervisão.”

A autora S. D. Perry

A autora S. D. Perry

Resident Evil é uma das franquias mais famosas e de maior sucesso de zumbis da atualidade. Após o êxito inicial nos vídeo-games em 1996, a série foi se expandindo para outras mídias. O livro Resident Evil – A Conspiração Umbrella foi lançado nos Estados Unidos em Outubro de 1998, por Stephani Danelle Perry (creditada como S. D. Perry em seus trabalhos), famosa por escrever romances baseados em trabalhos de gêneros de fantasia/ficção científica/terror, incluindo Star Trek, Aliens e Predator e até o momento os sete volumes já lançados de Resident Evil. Aqui no Brasil o livro foi lançado pela editora NewPop em 2012, e em 2013 pela editora Benvirá, que também já publicou outras duas sequências da série até o momento.

Em Resident Evil – A Conspiração da Umbrella somos levados aos acontecimentos do primeiro jogo, trazidos com muita fidelidade à história original. No livro acompanhamos o ponto de vista de cinco membros da agência S.T.A.R.S (Serviço Especial de Tática e Resgate do Departamento de Polícia de Raccoon) já conhecidos dos fãs da série: Jill Valentine, Rebecca Chambers, Chris Redfield, Albert Wesker e Barry Burton.

Após os estranhos acontecimentos nas florestas de Racoon City, a equipe Bravo da S.T.A.R.S é destacada para investigar o ocorrido, e quando perdem o contato com o quartel general, a equipe Alpha, comandada por Albert Wesker, também é enviada ao local para investigar o que aconteceu. Após encontrar o helicóptero da equipe Bravo vazio, um rumo inesperado faz com que eles tenham que se abrigar na Mansão Spencer, que a princípio tinha como objetivo servir como ponto para reuniões de ricos executivos da Umbrella, mas que no decorrer da história vemos que existem muitos segredos dentro dela, incluindo seres afetados por um vírus, provenientes de falhas das experiências farmacêuticas praticadas pela Umbrella, e que se alimentam de carne humana.

resident_evil_conspiracao_umbrella_3Apesar de ter o roteiro igual ao do jogo, o livro é muito interessante, pois ao retratar a história fielmente, traz todo um clima de nostalgia para quem já jogou. Como jogador da série, e apesar de saber tudo o que iria acontecer, a nostalgia foi recompensante.

O livro traz um aprofundamento maior da história, pois os ambientes são descritos detalhadamente, junto a percepção dos personagens em frente às situações tensas em que estão envolvidos. Isso faz com que o medo seja um pouco mais palpável, e com que tenhamos contato de forma mais humana com a situação. Enquanto jogamos, não pensamos nos sentimentos dos personagens, e isso é trazido muito bem pela autora. Chega um momento em que os personagens estão estafados e não aguentam mais as situações em que são jogados, não vendo a hora de sair da mansão, e esse sentimento angustiante é passado para o leitor. Os puzzles do jogo também foram muito bem adaptados para o livro, retratando bem a dificuldade dos personagens em completá-los para fugir de armadilhas ou para conseguirem itens necessários para escapar da mansão.

Todas as criaturas do jogo estão presentes, desde os simples mortos-vivos, até os hunters e o temido Tyrant.

resident_evil_a_conspiracao_umbrella

Para quem nunca jogou Resident Evil, o livro pode se tornar confuso. Em alguns momentos a descrição da mansão não é muito clara, e não dá para saber corretamente a localização de cada personagem. É muito fácil se perder nos corredores e portas descritos pela autora, mas não é nada que atrapalhe a experiência do livro como um todo.

Os personagens são bem construídos, com motivações e um passado bem elaborado para eles. Todos tem seus traços característicos: Chris e sua determinação, Jill e sua destreza, Rebecca com sua inteligência, Barry sendo fiel e Wesker frio e calculista.

O livro a princípio pode parecer apenas para fãs, mas não se engane, é bem construído e com a história bem amarrada, com início, meio e fim claros, e transmitindo um clima de survival horror fiel ao jogo.
resident-evil_1Ficha Técnica:

Título: Resident Evil – A Conspiração Umbrella
Autora: S.D. Perry
Publicação: 2013
Número de Páginas: 232 páginas.
Editora: Benvirá
Tradução por: Gustavo Hitzschky

Bruno Audi

Bruno Audi

Criador de trocadilhos e piadas ruins. Terceira pessoa mais sem graça do Brasil. Podcaster no Los Chicos, viciado em games e filmes de terror. Pretendo estar vivo até o final de One Piece e Game of Thrones.
Bruno Audi