Resenha – Novembro de 63

novembro_63_03
 “A vida pode mudar num instante, e dar uma guinada extraordinária. É o que acontece com Jake Epping, um professor de inglês de uma cidade do Maine. Enquanto corrigia as redações dos seus alunos do supletivo, Jake se depara com um texto brutal e fascinante, escrito pelo faxineiro Harry Dunning. Cinquenta anos atrás, Harry sobreviveu à noite em que seu pai massacrou toda a família com uma marreta. Jake fica em choque… mas um segredo ainda mais bizarro surge quando Al, dono da lanchonete da cidade, recruta Jake para assumir a missão que se tornou sua obsessão: deter o assassinato de John Kennedy. Al mostra a Jake como isso pode ser possível: entrando por um portal na despensa da lanchonete, assim chegando ao ano de 1958, o tempo de Eisenhower e Elvis, carrões vermelhos, meias soquete e fumaça de cigarro. Após interferir no massacre da família Dunning, Jake inicia uma nova vida na calorosa cidadezinha de Jodie, no Texas. Mas todas as curvas dessa estrada levam ao solitário e problemático Lee Harvey Oswald. O curso da história está prestes a ser desviado… com consequências imprevisíveis. Em Novembro de 63, livro inédito de Stephen King, a viagem no tempo nunca foi tão plausível… e aterrorizante.”

Em Novembro de 63 vemos Stephen King abordar a viagem no tempo de forma muito interessante e crível, através de um local que interliga o passado e presente. É possível modificar o presente com atos no passado, mas tudo é anulado caso se retorne ao passado mais uma vez. Como é dito no livro, cada volta no tempo é um recomeço, sempre retornando ao mesmo dia do ano de 1958. E não importa quanto tempo se passa no passado, no presente só se passarão dois minutos.

Dessa forma vemos o personagem principal da trama, o professor Jake Epping, voltando no tempo para impedir o assassinato de John F. Kennedy e o massacre da família Dunning, e assim descobrindo que o passado não quer ser mudado.

kennedy

O tema viagem no tempo já foi muito abordado em diversas obras, porém King consegue dar uma profundidade muito maior ao enredo, abordando história, política, espionagem e romance, além de nos trazer de forma impecável como era o modo de vida da época.

Como é comum às obras de Stephen King, tudo é muito bem descrito e detalhado, desde os personagens até os locais onde a história se passa, fazendo parecer que ele mesmo presenciou tudo que ocorreu e que foi algo real.

Os personagens são muito bem construídos, e King os descreve tão bem que todos parecem ser pessoas reais. As atitudes de cada personagem, desde os principais aos secundários, são condizentes com suas personalidades.

Todas as cidades onde a história se passa também são muito bem descritas e me fez ter a curiosidade de pesquisar sobre como era cada uma na época e atualmente, para conhecer um pouco melhor.

Texas nos Anos 60

Texas nos Anos 60

No entanto, esse excesso de descrições e detalhes é o que traz o único defeito do livro em minha opinião, que são os momentos em que Jake investiga Lee Harvey Oswald, assassino de Kennedy, deixando o enredo um pouco arrastado e cansativo em alguns poucos momentos. São descritos diversos diálogos de Oswald com a mãe, a esposa e alguns conhecidos, e grande parte desses diálogos não é relevante. Mas esse é apenas um pequeno detalhe que não tira o brilho da obra.

A maior parte da história se passa entre 1958 e 1963, e King faz os personagens conversarem e agirem como pessoas da época, além de toda a ambientação estar também condizente com o período histórico descrito. Um exemplo é a forma como são abordados os preconceitos contra negros e a violência contra mulheres, coisas consideradas normais na época. Outra coisa interessante é ler sobre os produtos que eram vendidos na época, além dos carros, músicas, programas de TV e estilo de vida em geral. Podemos perceber que muita pesquisa foi realizada para o livro ser escrito.

Ford Sunliner, Carro de Jake no Passado.

Ford Sunliner, Carro de Jake no Passado.

Novembro de 63 é um livro grande, não em tamanho de páginas, mas sim pelo conteúdo que traz e diferentes sentimentos que nos proporciona. Existem muitos momentos de tensão e angústia, porém também há momentos em que é possível sentir alegria e se emocionar. É uma trama muito bem construída do início ao fim, com um desfecho ótimo e coerente.

P.S. Parabéns à Suma das Letras pela edição nacional do livro. A qualidade está ótima e o livro está muito bem traduzido. A capa tem uma textura muito legal e está idêntica ao original.

 

 novembro_63_02
Ficha TécnicaTítulo: Novembro de 63
Título Original: 11/22/63
Autor: Stephen King
Editora: Suma de Letras
Páginas: 727
Ano: 2013

Bruno Audi

Bruno Audi

Criador de trocadilhos e piadas ruins. Terceira pessoa mais sem graça do Brasil. Podcaster no Los Chicos, viciado em games e filmes de terror. Pretendo estar vivo até o final de One Piece e Game of Thrones.
Bruno Audi