37 – Artes Marciais

imagem_destacada_81
Arriba Chicos!

No episódio de hoje iremos abordar um tema presente no cinema e no cotidiano de muita gente: As Artes Marciais! Aqui iremos comentar sobre alguns estilos, artistas marciais famosos, as artes marciais no cinema e muito mais!

E para nos auxiliar nesse ótimo tema, trouxemos dois ótimos convidados: Humberto, do Focoff e Cláudio o Dragão Dourado do OmegaCast.


Ouvir Online

Download (Clicar com o botão direito e escolher a opção “Salvar Link Como”):


Links Comentados no Programa

OmegaCast

Focoff

Frase do Bruce Lee

Documentário – Éramos Reis

Kung Fu Jungle

Caneca do Los Chicos


Trilha Sonora do Episódio

Europe – The Final Countdown

Peter Cetera – Glory of love

Survivor – Eye Of The Tiger

Trilha do Filme – Esporte Sangrento

Rocky Balboa – Theme Song

Street Fighter II Victory – Musica Tema Hadouken

Hajime No Ippo – Under Star

Kill Bill – Soundtrack – Kill Bill Theme


Para críticas, sugestões ou elogios, entre em contato conosco: contato@podcastloschicos.com.br

Entre em nosso Grupo do Telegram!

Curta nossa página no Facebook: www.facebook.com/podcastloschicos

Confira também nosso grupo no Facebook: www.facebook.com/groups/podcastloschicos

Siga-nos no Twitter: @podcastloschico

E no Instagram também!

E confira também nosso canal no Youtube!

Bruno Audi

Bruno Audi

Criador de trocadilhos e piadas ruins. Terceira pessoa mais sem graça do Brasil. Podcaster no Los Chicos, viciado em games e filmes de terror. Pretendo estar vivo até o final de One Piece e Game of Thrones.
Bruno Audi

Últimos posts por Bruno Audi (exibir todos)

  • http://plataformageek.net/ Berg’s

    First… quem Ama Jesus curte aqui.

    • http://omegastation.com.br/ Claudio O Dragão Dourado

      Fist of fury é um otimo filme do bruce lee

  • https://twitter.com/Senhor_A_ Sr. A – The Audacity Man

    Vamos as minhas fecais considerações:
    O grande problema do jiu jitsu por anos foi o seu marketing.
    A melhor forma disto acontecer na época foram os desafios entre artes.
    Os Gracie, percussores da arte no Brasil e nos USA, fizeram vários desafios, a outras artes para mostrar a superioridade do jiu jitsu. Inclusive criaram o UFC, que acho que devia ter sido citado, e mais tarde foi vendido aos americanos.

    Isto da pano para manga, mas arte nenhuma se sobressaía ao jiu jitsu(no geral), e quando começou mesmo MMA, as artes de chão, e grappling ainda dominavam sobre as demais. Assim atletas completos precisavam incorporar jiu jitsu, wresteling ou sambo em seus treinamentos.

    A vaidade que se originou destes desafios, contaminou muitos mestres e praticantes, criando assim os pit boys.

    Alguns nomes merecem ser lembrados:
    Royce Gracie – Campeão do primeiro, segundo e quarto UFC, quando fez a luta histórica contra Dan Severn
    Marco Ruas – um dos primeiros atletas híbridos, que treinava mais de uma arte e tem lutas históricas como as contra Paul Varelans, o Urso Branco e Oleg Taktarov.
    Kazushi Sakuraba, que durante um período foi o terror dos brasileiros.
    Wanderlei Silva que massacrou Sakuraba mais de uma vez.
    E os Russos… ah os russos:
    Oleg Taktarov
    Aleksander Emelianenko
    Ivan Emelianenko

    Recomendo:

    https://www.youtube.com/watch?v=QVov2TEYJ8k

    • http://omegastation.com.br/ Claudio O Dragão Dourado

      Legal, mas como disse o amigo humberto, eles eram molecões, mas algo que já é conhecido a muito tempo por praticantes mais treinados também no entendimento das artes marciais é, não existe arte marcial superior a outra, existe praticantes mais e menos treinados, mais e menos dedicados.

  • Darley Santos

    A gente aprende desde criança através de filmes que lá no oriente as artes maciais possuem essa mistura de técnica de luta e filosofia de vida, bem interessante. Rapaz, quando vi de fato uma luta de capoeira pela primeira vez, fiquei estupefato com o que vi, o que antes parecia ser só um dancinha de paranauês mubambos depois se mostrou uma arma violenta até.

    • http://omegastation.com.br/ Claudio O Dragão Dourado

      Os bons Capoeiristas são lutadores mega sinistros, e muito ageis, e todos os que conheci são gente boníssima.

  • http://www.pensadorlouco.com Pensador Louco

    Hola Miguelitos,

    Fiz judô por muitos anos quando era criança (chegando a faixa marrom, o que quer que isso significasse já que faz um puta tempo), mas perdi a vontade de prosseguir quando vi Bud Spencer tornando a vida mais prática, simplesmente batendo de mão aberta na cara de vagabundo. Independente de o quanto apanhei ao tentar replicar isso na vida real, cresci sabendo que o mundo das artes marciais não era pra mim.

    Abração, ótimo episódio. 8)

    • http://omegastation.com.br/ Claudio O Dragão Dourado

      como diria meu mestre , O Kung fu é para todos mas nem todos são para o kung fu, e se pensar pode expandir isso para as artes marciais como um todo.

  • Leandro Pereira

    Com atraso, aí vai:

    O ano é 1988. Eu, então com 6 anos recém completos, estava em minha formatura da pré-escola. Eu já havia dançado de indiozinho na música da mara (com uma tanga de cartolina que doía), havia dado cambalhotas vestido de palhaço em uma outra música, e lembro de ter dançado mais uma.

    Havia comemoração do aniversário da imigração japonesa e nós, pequenos alunos praticantes de judô, íamos trocar de faixa. Eu era o mais novo da sala e lembro bem que eu sempre lutava com o mesmo menino, quase 1 ano mais velho, e era o cara que caía. Eu até hoje não sei andar direito, imagina lutar! Recebi do sensei uma faixa azul, que eu gostei por conta da cor, e estávamos todos ajoelhados para recebermos as medalhas. Eu era “o melhor da minha categoria”, ou seja, o único da minha idade na minha série, e receberia uma medalha de ouro.

    Quando vi o sensei vindo com a medalha, olhei para a platéia e encontrei minha mãe e irmã sentadas nos assistindo. Não tive dúvidas: abri o berreiro. Comecei a chorar de soluçar, dizendo que eu não queria medalha de ouro, que eu queria a prata. Ainda dando aqueles repuxões de criança, tipo a Chiquinha, me deram a medalha, me pegaram no colo e me levaram pra minha mãe.

    Onde ficou minha medalha? No banco do teatro da formatura, esquecida junto com a minha faixa azul.

  • Jorge Augusto

    E aeh Chicos!

    O mais esperado episódio não decepcionou, ficou muito bom, parabéns. Muita coisa instrutiva e piadas (que não podiam faltar).

    São chamadas de Artes Marciais (o primeiro motivo foi dito no cast, onde o nome é ocidental, vem dos combatentes do deus da guerra romano, Marte), e o segundo é porque os lutadores utilizam seu corpo como arma. Na grande maioria eram usados pelos exércitos orientais para combater quando desarmado.

    Abraço a vocês!